Press "Enter" to skip to content

Escleroterapia

Escleroterapia

A escleroteraía, também conhecida com aplicação para secar vasinhos, é uma forma de tratamento para as varicoses (aqueles vasos fininhos que aparecem na perna). Existem outras técnicas como o laser transdérmico, porém falaremos aqui mais sobre a escleroterapia.

Varicose não é doença:

varicose
Varicose

Apesar de estar intimamente relacionado a doença varizes, ou melhor falando, insuficiência venosa crônica. A Varicose não é considerado doença, por isso seu tratamento não é coberto pelos planos de saúde e muito menos pelo SUS. É considerado uma questão estética. Mas atenção! Pode ser um dos primeiros sinais de uma insuficiência venosa. Logo, sempre consulte seu médico para avaliar a real condição de suas veias. É muito comum pessoas fazerem 30 ( trinta) sessões e só depois, ao realizar um ecodoppler descobre que tem um problema mais profundo que muitas vezes só a cirurgia pode resolver.

Varizes ou Insuficiência Venosa é doença:

Já a insuficiência venosa crônica é considerada doença, tem código internacional de doença e seu tratamento é coberto tanto pelos convênios como pelo SUS.

Substância esclerosante:

Para se realizar escleroterapia, o profissional habilitado utiliza uma substância esclerosante, que através de uma reação no interior do vasinho, faz com que o mesmo feche. Algumas vezes o não fechamento completo deixa a varicose mais escura e, em aplicações subsequentes, ela acaba fechando.

São diversas as substâncias esclerosantes, dentre as mais usadas estão aquelas a base de glicose.

Escleroterapia tratamento varicose
tratamento de varicose com escleroterapia

Complicações:

Como todo procedimento invasivo, a escleroterapia não é livre de complicações. Dentre as mais comuns estão:

  • Manchas Hipercrômicas
  • Manchas Hipocrômicas
  • Acromias
  • Necroses puntiformes / pequenas feridas
  • Cicatrizes
  • Necroses Maiores
  • Infecções
  • Hematomas / Equimoses
  • Tromboflebite Superficial
  • Trombose venosa Profunda

Por sorte, essas complicações, quando realizado em clinicas e consultórios de profissionais com boa experiência, são bastante raras.

Cuidados:

Como a complicação mais comum são os roxos (hematomas e equimoses) , e como consequência podem manchar o local a principal recomendação é:

  • Evitar expor a área tratado ao sol;

Outras recomendações como evitar esforço, uso de meias elásticas, uso de cremes, vão depender de cada caso. Siga as orientações do profissional!